quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Um estranho na multidão!




Os rostos são estranhos. Talvez por eu ser um estranho. Passam rapidamente por mim. Curiosamente procuram um contato visual e encontram o obstáculo do meu impenetrável óculos escuros. A calçada é estreita para o enorme fluxo de pessoas. Workholics apressados fazem malabarismos improváveis para ganhar tempo e dianteira dos demais. Filas quilométricas saem das lotéricas. Máquinas de sorvetes e expressões ansiosas aguardam a vez. Artesãos ambulantes sentados no meio fio exibem suas obras em tapetes estendidos no chão.
O fato de eu não gostar do olho no olho não denota falsidade. A viagem é outra. Observar e estar protegido de um possível intruso. Meu olhar poderia me denunciar? É bom não arriscar.
O velho sentado em uma dessas cadeiras de abrir na esquina do banco me puxa pela camiseta "tenho todo tipo de ervas e chás para qualquer enfermidade,filho!". Sorrio sem responder. E as doenças da alma, o senhor sugere o quê?
Apresso o passo. Os primeiros pingos de chuva na abafada tarde de verão se precipitam sobre a multidão. Me abrigo debaixo de uma marquise da loja de eletrônicos. Sou espremido contra o vidro da vitrine por pessoas tentando não se molhar. O jeito é esperar Olho para dentro da loja e vejo um gestual vendedor fazendo uma explanação provavelmente sobre as vantagens que aquele casal do interior vai ter em adquirir a reluzente máquina de fazer pão. Um corpulento senhor pisa no meu pé direito. Porra! Foi-se a minha unha. "Desculpe!". Resolvo continuar minha andança, mesmo com chuva. Agora os poucos que se aventuram a confrontar os pingos agora gelados me olham com mais curiosidade. Ah, os óculos escuros! Sinto muito, mas não estou preparado para o mundo e suas cores reais. O cabelo gruda na minha testa, a camiseta nas costas.
Quanto vale uma vida normal? A vida como a que essas pessoas que se assustam com uma chuva revigorante dessas? Ou que vivem uma constante disputa contra um adversário que sequer conhecem? Bem, eu já não luto mais. Decidi trazer o adversário para o meu lado. Observo e isso me basta. "Olha o arco-íris!" . Não enxergo por causa dos óculos escuros e as cores são muito fortes...

32 comentários:

Kustomiza Studio Craft disse...

Vc é um escritor de mão cheia!!!
parabéns!!

Kustomiza Studio Craft disse...

De onde vem as inspirações???
o texto é bem legal!!

Arnek disse...

Bom texto parabéns boas reflexões!

http://midiasocialbrasil.blogspot.com/

Esther cyrraia disse...

trazer o adversario parao seu lado é a sua forma de lutar agora, rsrs! tb eu as vezes nao me sinto pronta paraver o mundo em techinocolor lá fora, prefiro os oculos escuros...
adorei o seu blog, por causa de suas palavras, estou seguindo e desejando muito sucessoo, há de chegar o dia que tiraremos oculos e mascaras todos e nos veremos "face a face" como diz a estória...

xeru

Rafael Filho disse...

Um texto muito bom de se ler, gostei.

E pelo jeito seus textos são sempre muito bons, pois dei uma rápida olhda nos anteriores antes de ler este.

Parabéns. Abços.

Blogueira disse...

Amei o post!E quem nunca se sentiu um estranho na multidão.

Romero Cezar disse...

O que falar deste blog maravilhosos ele fala por si só

Leonardo Tadashi Nakasone de Paula disse...

Nossa, adorei seu texto!!
Reflete bem o cotidiano urbano que todas as pessoas passam mas poucas param para observar!!
Todos, ou a grande maioria, desviam os olhares para nao olhar diretamente aos olhos alheios, e quando aparece um obstaculo (chuva), esquecemos dos outros "seres humanos" e acabos agindo por instinto, fugindo do obstaculo seja la as suas consequencias (pisar no pé se outro).
Parabens pela observacao!!

http://ensaioseteoriasasavessas.blogspot.com

Escorpiana disse...

Adorei!!!
Muito bem escrito!
Virei fã.
Parabéns pelo blog

Hugo disse...

Bahhh
Phoda o texto.. curti mesmo... vou passar sempre por aqui!
Abraço!

Mendy disse...

Você escreve muito bem, parabéns!!
As vezes precisamos nos esconder ou nos fechar para aguentar as pressões e o vazio que a vida traz.

Lucas Manoel disse...

Os outros Blogs poderiam ter textos assim!



by:http://furdunconosemaforo.blogspot.com/

Ana Lucia Nicolau disse...

realmente, no mundo de hoje há muitos estranhos na multidão....

Adriano disse...

Belo texto, meu caro. Um ótimo retrato da vida moderna. Todos nós os que vivemos nas grandes cidades, estamos sujeitos a ser, na maioria do tempo, mais um na multidão. Seu estilo me lembrou o do sulista Caio Fernando Abreu. Muito bom.

abraço

Aline Dexxx disse...

Cara, você escreve muito bem! Parabéns!! Adorei a maneira que você se expressa não só neste post, como em todo o blog! Parabéns de novo ;)

Passa no meu também!

www.odiariodedex.blogspot.com

MILTOXI disse...

A vida citadina é um dilema que as vezes nos faz sermos estranhos em meio a multidão! Reflexos da modernidade... ótimo txt.. nao apenas comentei, mas curti e vou seguir o Blog... e convido a conhecer o meu...
www.miltoxi.blogspot.com

Abraços...

Naya Rangel disse...

Ótimo texto! Ficar se escondendo atrás dos óculos tem suas desvantagens ... A vida é tão bela, temos que encarar de frente, e sem nada nos protegendo senão perde a graça ^^

Abraços!

Wander Veroni disse...

Gostei da história. Vc põe ritmo ao personagem e isso faz com que prenda a atenção do leitor.

Abraço

Felipe disse...

As vezes é necessário se esconder de tudo e de todos. Ficar recluso em seu próprio mundo! Mas isso por muito tempo pode fazer mal. Ótimo texto!

http://cerebro-musical.blogspot.com

Rogerio disse...

as vezes trazer o adverarsario para o nosso lado pode ser uma boa maneria de vencer...ou apenas ter uma tregua....belas palavras teu texto...

Nova Quahog disse...

DÁ PRA FAZER UM LIVRO!

::mônica:: disse...

lindo texto! lembra da epóca em que eu escrevia crônicas *-*
Parabéns! vc é um excelente escritor! =)

Pobre esponja disse...

Nãop ser mais um na multidão, creio eu, é um dos fatores de blogarmos. Chapei na foto!

abç
Pobre Esponja

Charles disse...

reflexões sempre interessantes e que flertam com a nossa realidade!!! muito bom

Bruna Assis disse...

Realmente, não é porque não existe mais a carne que nunca reencontrarei meu irmão, existe algo muito algém disso, temos todos um espírito... Não que eu seja espírita, mas sei que a ligação entre as pessoas é algo muito mais complexo do que uma simples vida na Terra...

Ahh... Você escreve muito bem...
Ser mais um na multidão, já nascemos nesta multidão, é difícil mudarmos algo que vem de berço...

Beijos!!
Bruna Assis

marjoriebier disse...

Sou workaholic assumida e uso óculos escuros enoooormes em dias de chuva e noites também. Isso não me causa estranheza. As cores também não. A cegueira alheia é que me dói mais!

besos

Ollmela disse...

Muito bom!!!

Obrigado pela visita no meu blog!

Abraço e valeu pelo incentivo ;)

Ollmela.

www.quenteedobom.blogspot.com

-Tri disse...

Como já disse antes, textos muito bons!


Passe no meu blog se interessar.

Grande abraços rapaz!

Bandeira disse...

belissimo texto parabens

Blogueira disse...

Todos nós somos estranhos na multidão.

Calixtah disse...

Eh como dizem: "se nao pode com o inimigo, junte-se a ele!"
Mandou bem no texto, parabens pelo blog!!!


http://www.passatempo-s.blogspot.com/

Tatiane Rosa disse...

Texto muito bom,mais criou uma interrogação na minha cabeça,é assim que me sinto ao andar na rua tirando os óculos escuros,outra coisa por favor não se ofenda Vc tem fobia socil?,se vc não sabe o que é veja aqui em meu blog http://euseiquepossovencer.blogspot.com/2009/10/fobia-social.html gostaria de saber sobre sobre vc em meio a sociedade....